A JUDICIALIZAÇÃO DAS RELAÇÕES SOCIAIS E OS MÉTODOS AUTOCOMPOSITIVOS COMO UMA DAS FERRAMENTAS PARA REMEDIAR ESSA SITUAÇÃO

  • Hanna Taveira de Paula Universidade Federal de Alagoas

Resumo

O presente artigo trata sobre o processo de judicialização das relações sociais experimentado pelo Brasil na atualidade, que tem suas raízes na Constituição Federal de 1988. Além disso, aborda as possíveis causas e consequências, que já podem ser observadas, principalmente no Poder Judiciário. Ademais, trata sobre os métodos autocompositivos de resolução de conflitos, meio escolhido como o mais adequado para sanar não só as consequências da judicialização quando ultrapassa os limites considerados adequados, como também buscar remediar as suas causas. A metodologia utilizada é dedutiva, a partir de pesquisa bibliográfica.
Publicado
2020-12-10
Como Citar
DE PAULA, Hanna Taveira. A JUDICIALIZAÇÃO DAS RELAÇÕES SOCIAIS E OS MÉTODOS AUTOCOMPOSITIVOS COMO UMA DAS FERRAMENTAS PARA REMEDIAR ESSA SITUAÇÃO. V Encontro de pesquisas judiciárias da Escola Superior da Magistratura do Estado de Alagoas, [S.l.], dez. 2020. Disponível em: <http://enpejud.tjal.jus.br/index.php/exmpteste01/article/view/513>. Acesso em: 22 out. 2021.
Seção
Grupo V: Sociologia do Direito

Palavras-chave

Judicialização das relações sociais. Métodos autocompositivos. Sobrecarga do Poder Judiciário.